subscrever o vídeo do dia aeiou:
subscrição efectuada.
Jovens chinesas solteiras não são sobras - apenas não querem casar
Sempre houve na China uma enorme pressão social sobre as jovens solteiras para um casamento apressado. Mas agora, as mulheres chinesas rejeitam ser pressionadas a casar, e querem fazê-lo por amor - ou não o fazer, de todo. Na China há um nome para uma mulher solteira "acima da idade ideal" para casar: Sheng Nu. "Sheng Nu traduz-se literalmente como mulher de sobra", diz Li Yu Xuan, uma chinesa solteira, de 33 anos. "Refere-se especificamente a uma mulher acima dos 25 anos que não tenha casado", explica. Li Yu Xuan é uma das jovens que dá a cara num novo filme, com o qual a marca internacional de cosméticos SK-II pretende inspirar as mulheres de todo o mundo a traçar o seu próprio destino e sensibilizar-nos para o estigma social a que as chinesas estão sujeitas. O filme, que faz parte da campanha global #changedestiny, recolheu alguns depoimentos tocantes, com testemunhos quer de jovens chinesas, quer das suas famílias, que nos dão uma visão diferente das suas preocupações. "Somos ensinadas a respeitar os nossos pais, e não casar é o maior sinal de desrespeito que podemos dar", diz outra das testemunhas. "No nosso tempo, encontrar casamento era simples. Encontrávamos um par. Casávamos", diz o pai de uma das jovens. Agora, é mais complicado - ao ponto de se terem popularizados no país as "mercados de casamento", que se enchem de pais à procura de par para os seus filhos. O Mercado de Casamento de Shanghai, na Praça do Povo, no centro da cidade, é uma destas feiras de "dating" - com a singularidade de os directamente envolvidos, os noivos, nem sequer saberem que os seus pais estão a trocar entre si os perfis dos filhos, sonhando casamentos. Mas desta vez, as jovens decidiram apresentar-se elas próprias no Mercado de Casamentos de Shanghai. Com a ajuda da SK-II, montaram uma enorme tenda, com os seus "anúncios de casamento". Mas os anúncios de casamento não o eram de facto, eram na realidade mensagens especiais para os pais das jovens. E a tenda da SK-II no Mercado de Casamentos de Shanghai transformou-se numa plataforma, com a qual as jovens puderam expressar o seu ponto de vista, a sua determinação em ter vontade própria, o seu direito a casar por amor - ou não o fazer. Estas são as histórias das jovens corajosas que decidiram dar voz à sua vontade de decidir o seu destino, determinadas a mostrar a todas as outras que terem sucesso e serem independentes é algo de que se devem orgulhar. "Porque nós não somos Sheng Nu, não somos mulheres de sobra. Somos mulheres poderosas", diz Yu Xuan. História completa no ZAP
A enviar... A enviar...